A campanha de vacinação contra a Covid-19 começou em fevereiro de 2023 uma nova etapa. Desta vez, a dose aplicada é a da vacina bivalente da Pfizer, que tem como objetivo a proteção contra a cepa original do coronavírus e subvariantes ômicron. Entretanto, nem todo mundo sabe quais são os grupos indicados para esta nova fase da vacinação ou a ordem de prioridade, já que esta campanha também terá diferentes etapas. Para explicar melhor como isso funcionará, preparamos este artigo para te ajudar. Confira:

Campanha dividida em 5 fases

Ao todo, são 54 milhões de brasileiros ao todo que são elegíveis para tomar a vacina bivalente. Para facilitar, assim como foi com as outras doses, esta nova vacina é dividida em 5 etapas:

  • Primeira fase (27/02): pessoas com mais de 70 anos; pacientes imunossuprimidos a partir de 12 anos; comunidades indígenas; pessoas que vivem em instituições de longa permanência; ribeirinhas e quilombolas.
  • Segunda fase (06/03): pessoas entre 60 a 69 anos.
  • Terceira fase (20/03): gestantes e puérperas.
  • Quarta fase (17/04): profissionais da saúde
  • Quinta fase (17/04): pessoas com deficiência permanente a partir de 12 anos; pessoas privadas de liberdade; e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas.

Vale lembrar que, antes de receber a vacina bivalente, pessoas no grupo prioritário precisam ter recebido pelo menos duas doses da monovalente. E, além disso, é necessário que a última dose tenha sido tomada há mais de quatro meses.

Entenda quem são pacientes imunossuprimidos

Na primeira fase de vacinação bivalente, pacientes imunossuprimidos fazem parte do grupo que precisa ser contemplado. Portanto, veja quem são entra nesta categoria:

  • Pessoas que tiveram transplantes de órgão sólido ou medula óssea;
  • Pacientes com HIV;
  • Pessoas com doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas;
  • Pacientes que fazem uso de imunossupressores ou que possuem imunodeficiências primárias;
  • Pessoas com problemas hematológicos, como leucemia, linfoma ou síndrome mierodisplásica;
  • Qualquer paciente oncológico que realizou tratamento de quimioterapia ou radioterapia nos últimos seis meses.

Mas e quem não faz parte de grupos prioritários?

Para essas pessoas, ainda não há previsão de quando essas doses serão aplicadas. Entretanto, é importante que você tome todas as doses disponíveis enquanto isso. Todas as pessoas com mais de seis meses de idade devem tomar as três doses e quem tem mais de 40 anos precisa tomar a quarta.


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress